Sou viciado!

A curiosidade me corrói e eu tenho a necessidade de saber das coisas, mesmo sem querer.É verdadeiramente um vício, quando vejo, lá estou eu:perguntando por perguntar, sem realmente querer saber o que se passa.É um problema que me atinge até na tecnologia:lá estou eu no msn, perguntando,perguntando e perguntando.Tem coisas que não se precisa saber os mínimos detalhes, mas para mim NÃO, eu tenho que saber tudo e mais um pouco porque se não for assim, não basta.AH!Mais um vício!Com isso eu vejo que tenho a necessidade de que tudo seja perfeito, que todos as brechas estejam resolvidas, e nada em aberto.CARAMBA!Mais um!Eu não gosto de assuntos em aberto, tem que estar tudo selado e lacrado...
Melhor eu parar por aqui, porque desse jeito acabarei descobrindo que sou um monstro!
Ao pensar de mais em si mesmos, acabamos descobrindo que realmente não somos perfeitos, e o engraçado, é que um vício está interligado com o outro, que se liga com o da diagonal, que costura com o da horizontal, formando um manto cheio de defeitos, que está sempre a acrescentar retalhos ruins e bons, formando a verdade:um ser humano que está sempre a se remendar costurando a verdade e a mentira, o bem e o mal, o café e o leite.

2 comentários:

Garotinha Ruiva disse...

Faço minhas as tuas palavras.
Por isso conversar com as meias palavras do André me é difícil rss.

E ODEIO gente que se enrola para falar.

Bruna Landim disse...

Isso é complexo. Concordo e descordo, há momentos que precisam-se das mentiras, de dissimulações, - existem momentos que há necessidade de saber usar as melhores palavras. Mas, de fato, - isso é uma contradição constante, - sempre é preferível dizer tudo, não deixar por não dito; porque muitas vezes não dizer alguma coisa sempre machucar mais do que dizer, - por mais dolorido e corajoso que é: o dizer. Um grande abraço.

Postar um comentário